Seu site é acessível para pessoas com deficiência?

A Acessibilidade web é importante para que pessoas com algum tipo de deficiência física possa navegar na internet com facilidade. Veja como adaptar seu site

Acessibilidade web – Trabalho com desenvolvimento de websites (além deste blog sobre ganhar dinheiro na internet), mas procuro também sempre trabalhar no lado social do ambiente ao qual estou inserido. Então, desenvolver sites acessíveis e que facilitam a vida de muita gente é uma boa prática que deve ser adotada.

Acessibilidade web

E o seu site? É acessível para pessoas com deficiências? Ou você nunca parou para pensar nisto? Já falei aqui sobre adaptar seu site para mobiles, o que não deixa de ajudar na acessibilidade, mas existem muitas outras coisas que você pode (e deve) fazer para tonar a internet mais cômoda para pessoas que muita das vezes nem imaginamos que existem. Sim, elas existem e estão por aí em nossa sociedade.

Lei de acessibilidade

Existe uma lei que regula a acessibilidade em sítios de internet de órgãos governamentais. Mas não para sites privados, uma pena. Este é o DECRETO Nº 5.296 DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004 que pode ser acessado pelo link a seguir: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2004/decreto/d5296.htm.

Acessibilidade na WEB

Acessibilidade na WEB

No entanto, o fato da lei dizer somente em relação a órgãos públicos não exime sua responsabilidade civil de tornar a web mais acessível para todas as pessoas que possuem algum tipo de deficiência física, motora e etc.

Regras de acessibilidade na prática

Para que a acessibilidade seja oferecida de forma plena, devemos respeitar os princípios básicos de validação de código através do órgão regulamentador W3C:

Por que validar o código? Por que erros de validação podem gerar fuga dos padrões web, erros na apresentação da informação e problemas maiores para leitura da tela por softwares especializados em leitura para cegos por exemplo.

Alguns outros exemplos importantes de implantação de código de usabilidade:

  • Alto contraste (para pessoas com baixa visão ou daltonismo);
  • Aumentar e diminuir letras;
  • Link “ir para o conteúdo” no topo da página (facilitando softwares especiais na hora da leitura da página);
  • Página com mapa do site;
  • Página de acessibilidade com o mapa dos links mais importantes do site com seus respectivos atalhos no teclado. (ex.: ALT + SHIFT + F = Fale Conosco);
  • Menus “dropdown” (caso houverem) devem funcionar somente com teclado;
  • Deve atender a metodologia de “progressive enhancement” que permite a web developers codificar os sítios a fim de funcionarem em todos os navegadores;
  • Incluir a tag Alt e Title em todos as tags HTML (em imagens e links) – Esta rotina deve ser seguida para leitores de leta para cegos ou deficientes visuais;
  • Entre outros;

Onde testar seu código acessível?

Existem diversos tipos de sites que avaliam e validam seu código mais acessível.

Pronto! Com seu site acessível você fez o seu papel social e ainda, de quebra, conseguirá alguns pontinhos no sistema de busca do google. Nada confirmado, afinal o google possui mais de 200 fatores de posicionamento para indexar os sites. E, segundo alguns de meus estudos, tudo indica que a acessibilidade é um dos fatores para avaliação de um site por parte deles (com um peso bem leve).

Possui alguma informação sobre Acessibilidade web para acrescentar? Compartilhe conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *